Esta Semana

09 abr
Exposição que desafia o visitante a redescobrir a história de Cascais por ...
26 jun
Transformado que está num dos nichos de produção artística, o livro de ...
03 jul
Entre 3 e 12 de julho de 2015, o FIC vai celebrar os livros olhando-os a partir ...

Temas

+ Votados

Exibição de "O Barão"


Jan31Sex

 

Entrada gratuita limitada ao número de lugares da sala
O Barão mostra-se em Cascais!
Em 1942, Branquinho da Fonseca, sob o pseudónimo de António Madeira, publicava a sua mais célebre obra, "O Barão", novela que marcou várias gerações de leitores e ainda hoje surpreende pelo tom enigmático e cativa pelo estilo seguro e cortante da narrativa.
No mesmo ano em que dava à estampa O Barão iniciara já uma nova etapa da sua vida pessoal e profissional, deixando para trás os tempos de Coimbra e da revista Presença: por volta de 1940 fixara residência em Cascais e em janeiro de 1942 fora nomeado Conservador do Museu-Biblioteca Conde de Castro Guimarães, onde durante 19 anos teria oportunidade de desenvolver uma inovadora e profícua atividade em prol da leitura pública no concelho.
É também em Cascais, concretamente no Auditório da Casa das Histórias Paula Rego, que terá lugar, no próximo dia 31 de janeiro, a exibição do filme realizado por Edgar Pêra em 2011, inspirado na obra homónima de Branquinho da Fonseca e raras vezes exibido no circuito comercial. 
Explorando a oscilação entre real e fantástico que caracteriza a narrativa original, Edgar Pêra propõe ao espetador, mesmo antes do início “oficial” do filme, um ambiente ilusório não isento de ironia, que caberá ao público decifrar nos seus múltiplos cambiantes…
Destaque para a extraordinária fotografia a preto e branco de Luís Branquinho, que na procura da imagem certa faz jus à obsessão pela busca da palavra certa que, nas palavras do próprio Branquinho da Fonseca, constituiu o seu maior desafio enquanto escritor.
 
Ficha Técnica: Co-produção da Cinemate e Bando à Parte.
Elenco: Nuno Melo, Marcos Barbosa, Leonor Keil, Marina Albuquerque, Paula Só, Vítor Correia, Miguel Sermão, Jorge Prendas.
Direção de fotografia: Luís Branquinho.
Argumento: Luísa Costa Gomes e Edgar Pêra, inspirado no conto homónimo de Branquinho da Fonseca.
Músicas: Vozes da Rádio. Câmara-vampiro: Rui Guerra. Captação de som: Tiago Raposinho. Cenografia: Fernando Areal. Caraterização: Jorge Bragada. Produtor delegado: Luís Gaspar. Ciber-montagem: Tiago Antunes, João Gomes. Produção: Ana Costa. Co-produção: Rodrigo Areias. Idealização, manipulação e encenação: Edgar Pêra. 
 
Organização: CMC
Informações: 21 481 53 37
 

Pesquisar na agenda

Fale connosco

Image CAPTCHA
Introduza os caracteres que aparecem na imagem.
X

Newsletter

Newsletters

Select the newsletter(s) to which you want to subscribe or unsubscribe.

X