Está aqui

Agenda Cascais 21

Em 1992 realizou-se, no Rio de Janeiro (Brasil), a Conferência das Nações Unidas para o Ambiente e Desenvolvimento - vulgarmente designada Cimeira do Rio - de onde resultou a Agenda 21, um plano de ação global adoptado por 178 nações. Visa o desenvolvimento sustentável, de modo a lidar com questões prementes, tais como a pobreza, a saúde humana, o consumo sustentável, a proteção ambiental, as dinâmicas demográficas, entre outras.

Em Cascais, à semelhança de outros municípios, o processo da Agenda 21 centra-se em dois objetivos centrais:

1. Concretizar um programa de ação que visa o desenvolvimento sustentável local, integrando a proteção do ambiente e o desenvolvimento económico e social no processo de planeamento;

2. Realizar um processo consultivo e consensual com as suas populações, sob a forma de uma versão local da Agenda 21 para as comunidades, em que se inclui a Agenda 21 Local. 

Este processo orienta-se pelos seguintes princípios fundamentais:



  • Visão de longo e prazo;

  • Ações de curto, médio e longo prazo; 

  • Trabalho em rede: articulação com entidades públicas e privadas, departamentos e divisões da Câmara Municipal de Cascais, Juntas de Freguesia, instituições académicas e população; 

  • Consulta Pública: auscultação dos munícipes através de sessões de participação pública.

Em síntese, a Agenda 21 deve traduzir-se num plano operacional dirigido por ações de curto prazo, processo que está constantemente aberto e sujeito a revisões.


Vertentes da sustentabilidade
Em outubro de 1996, a Câmara Municipal de Cascais decidiu aprovar por unanimidade, em reunião de Assembleia Municipal, a ratificação da Carta de Aalborg e a consequente adesão aos seus princípios.


Assim, o processo da Agenda 21 em Cascais, desenvolvido em 1997, centrou-se apenas na vertente ambiental, tendo sido realizado um diagnóstico ambiental seletivo, que deu origem ao relatório do estado do ambiente, propostas de vetores de intervenção estratégica para a sustentabilidade ambiental, ações e projetos de intervenção específicos e monitorização com base nos indicadores de sustentabilidade ambiental (Termómetro Ambiental de Cascais).


Em 2005 desencadeou-se um processo de trabalho técnico intra-municipal, com o objetivo de atualizar e organizar dados para consolidar a implementação de uma estratégia municipal de desenvolvimento sustentável, tendo sido realizada a subscrição à Carta de Aalborg a 9 de Fevereiro de 2006. Na sequência deste trabalho, a Agenda 21 do município passou a designar-se Agenda Cascais 21, integrando quatro vertentes de sustentabilidade: Governança, Desenvolvimento Económico, Coesão Social  Ambiente.





















Páginas

Galerias relacionadas

Percursos Pedestres O Parque Natural de Sintra-Cascais possui uma paisagem rica e diversificada, ...
Entrega de Fundos - Operação Nariz Vermelho Mais de 3000 narizes vendidos, o que se traduz em 6.000€ angariados. É o ...
smart times Cascais 2014 | smart times 2014 em Cascais | 2.380 fãs ...   De 17 a 19 de julho de 2014, 2.380 fãs smart de 32 nações celebraram o ...
Visita ao Parque Natural Sintra Cascais - Abertura da fase Charlie Os Serviços Municipais de Proteção Civil estiveram reunidos no dia 8 de julho ...
Onze equipas sagraram-se campeãs na Final IberCup Estoril 2014   Estão apuradas as onze equipas consagradas campeãs do IberCup Estoril 2014 ...

Video

Fale connosco

Image CAPTCHA
Introduza os caracteres que aparecem na imagem.
X

Newsletter

Newsletters

Select the newsletter(s) to which you want to subscribe or unsubscribe.

X