Está aqui

Cascais assume compromisso de Desenvolvimento Sustentável proposto pela ONU

Cascais está em condições de assumir o "desafio" dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela ONU, assegurou o Presidente da autarquia, Carlos Carreiras.

Cascais está fortemente empenhada em aplicar todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pelas Nações Unidas até 2030 e, com isso, contribuir para a proteção das pessoas e do Planeta.

O Presidente da Câmara Municipal de Cascais afirmou que os ODS 2030 são um “desafio”, mas reiterou que Cascais está em condições de assumir este compromisso e de lutar para o cumprir até 2030, ou seja lutar para não deixar ninguem para trás e, ao mesmo tempo, proteger o planeta.

“São 17 os objetivos propostos pelas Nações Unidas, e nós somos o primeiro município em Portugal a assumir esse compromisso. Um compromiso é também um risco, mas acredito que estamos em boas condições, com o envolvimento de toda a comunidade em Cascais, numa lógica colaborativa, de poder cumprir esses mesmos objetivos”, sublinhou Carlos Carreiras.

Por seu lado, o vereador da Camara Municipal de Cascais, Ricardo Batista Leite, manifestou durante o lançamento dos ODS 2030 em Cascais, o forte envolvimento da autarquia no cumprimento dos 17 objetivos, que vão da erradicação da pobreza, à saúde para todos, passando pela paz e proteção da natureza, propostos pelas Nações Unidas. “Na realidade são objetivos globais, que envolvem os países, as regiões, os municípios e as pessoas”, disse, sublinhando que “todos são chamados a cumpri-los”.

O vereador acrescentou que “os municípios tem uma responsabilidade particular que é o implementar esses objetivos no terreno”. Por outro lado, assegurou que a evolução do cumprimento desses objetivos pela Câmara Municipal de Cascais poderá ser seguida permanentemente, através de um portal, tanto pelos decisores da autarquia como pela população.  

A embaixadora da Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População, Catarina Furtado, disse presente ao compromisso assumdo por Cascais e considerou que, no desempenho da sua missão, “basicamente, é preciso ter convicção e um coração que palpite pela defesa dos direitos humanos, das pessoas sem voz, principalmente das mulheres e das jovens raparigas, com a intenção de que ninguém fique esquecido”, disse.

Os países signatários destaa proposta da ONU pretendem com estes objetivos e metas estimular a ação nos próximos quinze anos em áreas de importância crítica para a humanidade e o planeta no que respeita às pessoas, erradicando a pobreza e a fome, e assegurando que todos os seres humanos cumpram seu potencial com dignidade e igualdade e num ambiente saudável.

Sobre o Planeta, os objetivos visam a sua proteção da degradação, através do consumo e produção sustentáveis, manejo sustentável de seus recursos naturais e da tomada de medidas urgentes para enfrentar as mudanças climáticas, de modo a dar suporte às necessidades das gerações presente e futuras.

No âmbito da prosperidade, os signatários dizem-se determinados a assegurar que todos os seres humanos possam gozar de vivas prósperas e gratificantes e que o progresso económico, social e tecnológico aconteça em harmonia com a natureza.

Paz e parceria são outras das intenções proclamadas já que não pode haver desenvolvimento sustentável sem paz.

Esta agenda Global pelo Desenvolvimento Sustentável baseia-se no fortalecimento do espírito de solidariedade global, focado particularmente nas necessidades dos mais pobres e mais vulneráveis e com a participação de todos os países, todos os atores interessados e todas as pessoas.

Mais informações 

 

 

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais